Venda de carros usados: tudo o que você precisa saber

Cedo ou tarde bate aquela necessidade ou vontade de trocar de carro, não é? Mas… Você ao menos tem ideia de quanto vale o seu usado?

Na tabela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) o valor real do seu veículo depende não só da referência de mercado, mas também de inúmeras variáveis que vão desde o estado de conservação do veículo até a sua documentação.

Neste post vamos dar algumas dicas para aumentar a liquidez do seu usado para não passar vexame em feirões de automóveis de fim de semana. Confira:


Documentação

Um dos itens mais visados durante a negociação nem é o carro em si, mas a documentação do motorista. Portanto, antes de empenhar seu veículo, fique atento a multas atrasadas, infrações, impedimentos, financiamentos inacabados ou até placas clonadas. Fique em dia com o Detran: suas chances de fazer um bom negócio aumentam consideravelmente, além de evitar problemas futuros.

Apresentação

Não se engane: a vontade de todo comprador é sair dirigindo seu novo veículo logo após fechar negócio. Para o motorista que compra, muitas vezes o “visual” do produto chega a contar mais do que eventuais problemas de fábrica. Por isso, para surpreender na apresentação, faça uma limpeza geral no carro, incluindo cera e polimento. A lataria brilhante e o interior higienizado instantaneamente aumentam a liquidez do seu usado aos olhos de quem quer comprar.

Revisão

Depois de dar um check nos itens acima, você está a um passo de consolidar um ótimo negócio! Se você comprovou que o veículo está livre de multas, impedimentos e ainda causou boa impressão, é hora de focar na parte funcional.

Seja sincero

Dependendo da quilometragem, é normal que qualquer modelo apresente alguns problemas de desgaste, seja na parte elétrica, mecânica ou aerodinâmica, e os compradores mais experientes sabem disso. Logo, mais importante do que vender um usado “zero bala” é ser sincero quanto às falhas mais comuns, além de comprovar as últimas revisões por meio de guias de concessionárias ou notas fiscais de oficinas.

Apague os arranhões

Em relação à lataria, você pode — e deve — realizar pequenas intervenções, como martelinho de ouro, para consertar amassados e arranhões na pintura que automaticamente depreciam o veículo.

Bom, agora que ficou por dentro de como valorizar seu patrimônio de quatro rodas em qualquer negociação, use-o como entrada em uma concessionária especializada, anuncie em jornais e sites de leilão como Mercado Livre ou exponha num feirão de seminovos de confiança.

E então, o que achou do post? Está mais confiante sobre a venda de carros usados? Conte para nós a sua opinião nos comentários.


Feirão de carros usados:
O melhor local para comprar seu carro
#LEIAMAIS MATEL

Comentários - Deixe o seu

Comentários