Como funciona o consórcio de veículos?

Várias pessoas até gostam da ideia de ingressar nos consórcios de carros, porém muitos não sabem como isso funciona ou não fazem ideia do que esperar. Embora esses consórcios não cobrem juros e entradas, pode levar algum tempo até que o consorciado seja contemplado. Evite decepções e preocupações no futuro! No post de hoje vamos mostrar como funciona um consórcio de veículos. Leia mais a seguir.


Como funciona o consórcio de veículos?

Primeiramente, para se tornar um consorciado é preciso procurar uma administradora confiável de consórcio de veículos, que tenha a autorização do Banco Central do Brasil.

Depois, é necessário conseguir uma cota no grupo de consorciados, sendo possível entrar em algum grupo novo, ou comprar um que já existe há mais tempo. Apesar de o prazo de pagamento ser menor e as parcelas maiores, em um consórcio em andamento o tempo de espera é mais curto. Ou seja, o interessado passa a ser consorciado de maneira mais rápida.

Quando se adquire uma conta, com um fim e valor preestabelecido, o consorciado deve pagar, todo mês, uma parcela que irá fazer parte de uma poupança em comum, sendo que o período das parcelas também é algo definido anteriormente. Já o valor da cota nada mais é do que o valor do carro que o interessado deseja comprar.

Como calcular as parcelas de um consórcio?

Cada parcela é calculada tendo como base a divisão da quantia final da cota pelo número de meses, correspondendo ao fundo comum. Além disso, também é levado em conta um percentual que é destinado para a formação de um fundo de reserva, mais o valor da taxa da administração que deve ser pago à entidade financeira. É importante frisar que esse valor da taxa de administração, juntamente ao do fundo de reserva, vão variar dependendo da entidade financeira escolhida.

Como adquirir o consórcio?

Existem duas maneiras de adquirir um consórcio de carros: dando um lance, ou por sorteio. O lance é uma oferta em dinheiro dada pelo consorciado, que representa um valor percentual da cota. Já o sorteio é feito esporadicamente. O grupo e a administradora financeira é que serão os responsáveis para definir as condições dos lances e sorteios. Por causa disso, é muito importante que se leia o contrato com muita cautela antes de entrar em um acordo.

Como a carta de crédito
do consórcio deve ser usada?

A partir do momento que o interessado adquire seu consórcio contemplado, ele passa a ter uma carta de crédito e com ela poderá comprar o veículo. Para usar este crédito, é preciso que o consorciado garanta para o grupo que irá pagar o resto das parcelas. Ademais, ele também terá que comunicar à administradora qual foi a opção que escolheu, além de identificar o carro que será comprado e o seu vendedor.

Quais as vantagens e desvantagens do consórcio de veículos?

A vantagem é a redução da burocracia, principalmente para aqueles que não conseguem comprovar renda mensal por meio de holerite; além da ausência de juros. No entanto, a grande desvantagem diz respeito ao recebimento do veículo, visto que no consórcio é preciso esperar para ser contemplado.

Outra questão importante é sobre a inadimplência, porque diferentemente do financiamento, o risco de ficar inadimplente não é restrito a apenas uma pessoa, mas sim ao grupo. Dessa forma, é fundamental que os interessados se informem sobre quais são os impactos da inadimplência para o grupo em geral.

VEROFERTAS

No entanto, o mais indicado é que o interessado busque obter um financiamento mesmo assim, preferencialmente ser for de carros usados. Um dos motivos para isso é que, apesar dos benefícios aparentes, há muitos casos de fraudes em consórcios que não devem ser ignorados.

Você conhece alguém que já fez parte de um consórcio de carros? Deixe sua opinião sobre essa modalidade nos comentários!



VEJA TAMBÉM… 

Passo-a-passo para comprar carro usado

Se você está pensando em trocar ou adquirir seu primeiro carro, os usados são uma ótima opção.
No entanto… Leia mais!

Comentários - Deixe o seu

Comentários